Blog da Ploomes
Cálculo de depreciação

Como fazer cálculo de depreciação de ativos

Toda indústria precisa ter em mente que seus produtos, insumos e maquinários perdem valor com o tempo. O frequente uso, a obsolescência ou o desgaste natural são fatores que vão afetar um bem que participe das operações do negócio.

Para calcular a perda de valor de mercado que usamos o cálculo de depreciação de ativos imobilizados. Existem diferentes critérios e maneiras de realizar essa operação que vão exigir cuidado na hora de medir o desgaste de instalações ou equipamentos.

Veja a seguir quais são esses aspectos e como fazer o cálculo desse valor no contexto da sua indústria.

O que é Ativo Imobilizado?

Qualquer bem físico de uma empresa que faça parte das atividades operacionais, sendo utilizado mais de uma vez, é um ativo imobilizado.

Portanto, os bens que se enquadram nessa categoria são:

  • Móveis
  • Máquinas
  • Equipamentos
  • Ferramentas
  • Computadores
  • Imóveis
  • Veículos
  • Entre outros

Há também exceções à regra, como os casos abaixo:

  • Imóveis ou terrenos que sejam mantidos com o intuito exclusivo de revenda
  • Ativos biológicos (como ocorre na agricultura)
  • Ativos relacionados à exploração e avaliação de recursos não renováveis

Outros casos especiais são bens com valor de aquisição inferior a R$1200,00 ou que tenham menos de um ano de uso. Nesses casos, fica a cargo da empresa decidir manter como ativo imóvel ou despesa.

Vida útil

A Receita Federal define depreciação pelos seguintes fatores:

  • O uso esperado do ativo (quanto se esperar produzir com o bem)
  • Ação da natureza (desgaste natural operacional ou ocioso)
  • A obsolescência tecnológica em relação aos outros bens na operação ou disponíveis no mercado

Um ativo imobilizado sofre depreciação contínua desde o momento que está disponível para uso até o momento em que é vendido (depreciação gerencial) ou tem seu valor reduzido à zero (depreciação fiscal).

máquina desgastada cálculo de depreciação
Saiba qual é o momento certo para trocar maquinário obsoleto ou desgastado

O primeiro caso é importante para calcular o preço de revenda de um equipamento ou veículo utilizado na operação. Já o segundo pode ser utilizado para reduzir tributos, como o Imposto de Renda.

Saber a vida útil também te ajuda a definir o prazo máximo para a troca de um material que esteja desvalorizado ou obsoleto. Estender a vida útil de seus equipamentos é desejável, mas trabalhar com componentes obsoletos pode afetar sua produção.

Método de depreciação

Nem todo ativo imobilizado vai obedecer a mesma fórmula de cálculo de depreciação. Existem três tipos básicos de cálculo:

  • Método da linha reta
  • Método acelerado
  • Método de unidades produzidas

Explicaremos detalhadamente cada método a seguir:

Método da Linha Reta

É o mais simples e o preferido por orçamentários porque consegue tratar de produtos de forma mais geral. A fórmula em si é:

Da = (VN – VR) : N

Onde:

  • Da = Depreciação anual
  • VN = Valor novo
  • VR = Valor Residual
  • N = vida útil em anos

Portanto, a depreciação anual definida pelo método da linha reta vai subtrair o valor residual que um bem perde a cada ano (VR) do valor de compra do produto (VN), dividido pelo tempo calculado da vida útil em anos (N).

Se usarmos como exemplo uma empilhadeira, é esperado que elas tenham uma vida útil de 10 anos e deduzindo 10% de valor residual ao ano. Caso seja comprado um modelo por R$100.000, o cálculo será o seguinte:

Da = (100000 – 10000) : 10

Da = 90000 : 10

Da = 9000

Isso significa que, no ano seguinte, a empilhadeira estará custando R$91.000, daqui dois anos R$82.000, em três anos R$73.000 e assim continua até o valor chegar à zero ou até a venda do ativo.

Método Acelerado

Este método parte do pressuposto que o ativo perde mais valor no primeiro ano que nos próximos. Para colocar isso no cálculo de depreciação, os anos são somados e cada ano vai corresponder a uma fração do valor decrescente pela soma total dos anos.

Caso a vida útil seja de 5 anos, por exemplo, a soma dos anos var dar 15 (1+2+3+4+5). O primeiro ano vai utilizar o maior valor anual (5) e formar a fração 5/15, que no próximo ano será 4/15, depois 3/15 e assim vai.

Essa fração vai ser aplicada sobre a dedução do valor residual sobre o valor novo (de compra):

Da = (VN – VR) x Nd/TN

Onde:

  • Da = Depreciação anual
  • VN = Valor novo
  • VR = Valor Residual
  • Nd = numeração do ano da vida útil em ordem decrescente
  • TN = Soma dos anos de vida útil

Como esse método nunca chega a zero, é natural que ele seja substituído pelo Método de Linha Reta no final da vida útil

Método de Unidades Produzidas

Caso queira calcular a depreciação a partir do uso ou produção estimados do ativo é possível fazer a seguinte fórmula:

D = VN x TD

Onde:

  • D = Depreciação
  • VN = Valor novo
  • TD = Taxa de depreciação

A taxa de depreciação pode ser medida de duas formas, por meio da tabela de depreciação anual definida pela Receita Federal ou por meio da fórmula:

TD = Número de unidades produzidas / Total de unidades a produzir na vida útil

Esse cálculo tem a vantagem de não depender exclusivamente do tempo, mas da produção. Independente do ano em que estamos, se uma máquina produziu duas mil peças e ela precisa produzir dez mil a taxa vai ser 20%:

TD = 2000 / 10000

TD = 20 / 100

Planeje seu orçamento com Cálculo de Depreciação

Esperamos os métodos apresentados acima te ajudem a encontrar a melhor forma de gerir os seus ativos fixos. Estimando quando será necessário fazer a reposição de uma máquina ou ferramenta é essencial para manter sua indústria em bom funcionamento e sem surpresas futuras no orçamento.

Além disso, é possível deduzir parte do Imposto de Renda a partir do cálculo de depreciação. Embora a Receita Federal defina alguns aspectos sobre a natureza dos elementos envolvidos na operação, como o valor residual e o método utilizado vão depender da gestão de cada empresa.

Dessa forma, ter visibilidade da saúde de seu negócio também é parte essencial da estratégia definida pelo seu financeiro definir a depreciação. Se quiser se aprofundar nos valores definidos, a Ploomes disponibiliza uma Tabela de Depreciação da Indústria e uma Planilha de Cálculo de Depreciação.

Avatar

Ploomes Sistemas Empresariais

Sistema de automação da força de vendas.
CRM, Funil de vendas, Automação de Propostas e Pedidos de Vendas em um só lugar!

Comentar

Siga-nos nas redes sociais

Facebook
Facebook
YouTube
LinkedIn
Instagram
Wordpress Social Share Plugin powered by Ultimatelysocial