Blog da Ploomes
Startup vs multinacional

5 Aspectos que diferenciam multinacionais de Startups

Recentemente tive a oportunidade profissional de mudar do ambiente de uma Multinacional para uma Startup. Como você pode imaginar, são experiências muito distintas.

Antes de falarmos dessas experiências, acredito que seja relevante explicar as diferenças entre multinacionais e startups. Cada uma delas apresenta características específicas que serão pontuadas no decorrer do texto.

Multinacionais englobam atuações em diversos países e geralmente são grandes empresas que instalam filiais em busca de mercado consumidor, energia, matéria-prima e mão de obra barata.

Como o próprio nome diz, elas estão espalhadas ao redor do mundo, podendo ser especializadas em um segmento específico ou ter uma diversidade de negócios, produtos e serviços.

Startups geralmente são formadas por um grupo de pessoas que apresenta um crescimento exponencial. Normalmente seu objetivo resolve um problema ou desenvolve um modelo de negócio escalável, com o foco em tecnologia e inovação.

Startups e inovações
Startups e inovações

A seguir, discutiremos alguns aspectos sobre as diferenças entre multinacionais e startups. Acompanhe o texto e veja como foi a minha experiência nesse dois tipos de empresas.

1º Job Description

Na Multinacional, geralmente, o contratado é designado para executar algo específico. Como um operador de uma impressora “heidelberg”, que deve ter cuidado em diversos detalhes para a calibração de cor, que demora em média uma hora. Entretanto, durante esse tempo, poderia surgir alguma demanda para auxiliar outros setores.

Na Startup o processo para a contratação do funcionário é um pouco diferente, pois a empresa tem urgência na contratação de um colaborador, pela quantidade de demandas que surgem conforme o negócio cresce. Dependendo da Startup, o processo seletivo pode bem ser curto para que o colaborador possa dar início aos trabalhos o mais rápido possível. Depois da contratação, são definidas suas responsabilidades e frequentemente será requisitado auxílio para outras áreas, ou onde for necessário mão de obra.

2º Tarefas

Em multinacionais, tarefas e obrigações são pré-estabelecidas para seus funcionários. Por exemplo, na empresa onde trabalhei, cuidei especificamente das artes que os clientes solicitavam.

Na Startup, o exemplo seria esse mesmo designer, executando as tarefas que foram definidas com o seu superior. Mas, ao decorrer do tempo, surgem tarefas de outros setores, como ajudar a equipe de Marketing em diversas demandas, com posts para as redes sociais da empresa, por exemplo.

3º Fluxo de trabalho/Ambiente

A Multinacional já conta com seus processos bem estruturados de como e quando se passa o bastão para outra área. Alguns processos são engessados e isso pode fazer com que alguns funcionários fiquem acomodados.

Já na Startup, os processos estão sempre sendo estudados, questionados e estão em constante aprimoramento, desafiando o seu funcionário a se atualizar e se desenvolver, se adaptar com os procedimentos e à cultura da empresa.

Outro ponto no ambiente de trabalho é a comunicação entre setores. As diferenças entre multinacionais e startups, são os tipos de ambiente. Startups têm uma atmosfera mais horizontal com mais liberdade e autonomia para o funcionário tomar suas próprias decisões. Enquanto multinacionais possuem um sistema vertical, com níveis administrativos e hierárquicos, desde o presidente até os funcionários.

4º Benefícios

Um dos principais benefícios que as multinacionais propõem é o crescimento profissional e o contato com culturas de outros países. Um fator de atração das multinacionais é receber treinamento ou até mesmo atuar fora do Brasil.

As multinacionais têm se preocupado com a qualidade de vida dos funcionários, oferecendo benefícios exigidos por lei, como: acompanhamento médico, seguro de vida, auxílio alimentar entre outros.

Um grande e real benefício de se trabalhar em uma startup é a flexibilidade. O funcionário pode trabalhar em horários flexíveis e participar de diferentes projetos. Outro benefício seria o ambiente de trabalho informal. O colaborador trabalha com pessoas inovadoras resolvendo problemas ou criando algo novo, isso prova ser uma prática onde o profissional participa, de fato, do crescimento da empresa.

5º Plano de carreira

Em Multinacionais, a oportunidade de crescimento profissional é mais lenta devido ao tamanho da empresa, pelas oportunidades que aparecem e pela quantidade de cargos que existem na empresa. O plano de carreira é traçado para que o funcionário consiga atingir suas metas.

Já na Startup o crescimento pessoal e profissional é mais acelerado, pois como mencionado nos aspectos anteriores, o indivíduo tem mais responsabilidades, mais oportunidades e mais liberdade dentro de uma gestão horizontal. O desenvolvimento profissional  acontece em paralelo ao crescimento da empresa. Para isso, o funcionário precisa se autocriticar e se responsabilizar o tempo todo, um excelente exercício para o autodesenvolvimento.

De acordo com as diferenças entre multinacionais e startups, vou descrever a minha experiência no setor de design nas duas empresas.

Meu primeiro emprego foi em uma multinacional. Entrei como estagiário e minhas responsabilidades eram desenvolver as artes das peças gráficas que os clientes solicitavam.

Eu era encarregado a fazer as artes de cartões de visita, flyers, folders, adesivos, canetas, agendas entre outros itens.

Tive vários aprendizados que auxiliaram o meu desenvolvimento profissional, pois sempre tratei com honestidade e me esforçava muito para entregar resultados. Além disso, quando precisavam de ajuda para criação e ajustes em artes de clientes, sempre me colocava à disposição.

Além disso, quando precisavam de ajuda para criação e ajustes em artes de clientes, sempre me colocava à disposição.

Na Startup eu também entrei como estagiário. Sou responsável por desenvolver propostas/documento dos clientes. Entre os dois ambientes que tive oportunidade de trabalhar tenho preferência pela startup. O fluxo de trabalho é bem alto, a exigência também. O aprendizado é elevado devido aos desafios e projetos do dia a dia.

Conclusão

Esses são alguns pontos das diferenças entre multinacionais e startups. Com esses aspectos apresentados, aqueles que estão a procura de um emprego conseguem ter uma noção na decisão para qual tipo de empresa pretendem focar seus esforços. Recomendo que mande o seu currículo para os dois tipos de empresa e avalie-os com muito carinho.

Para quem está fazendo faculdade e não teve nenhuma oportunidade profissional, indico que procure alguma Startup. O fluxo de trabalho, aprendizados e responsabilidades o ajudarão em seu desenvolvimento. Com certeza a experiência desenvolvida na Startup será relevante para a sua carreira profissional.

Então, qual o melhor perfil para Startups e Multinacionais?

Infográfico prós e contras ao se trabalhar numa startup
Infográfico prós e contras ao se trabalhar numa startup – Veja o post completo da Venture Beat, clicando aqui!

Para uma Startup, alguém que aceite desafios, consiga bater metas, tenha análise crítica, foco em resultados, que seja proativo, tenha cabeça de dono e que pense no crescimento da empresa.

Uma Multinacional, alguém que procure uma carreira estável, seja proativo, esteja preparado para bater metas e esteja acostumado e tenha preferência em seguir processos e, também, aos que procuram um plano de carreira mais gradual.

ebook banner sucesso em vendasPowered by Rock Convert
Victor Paixão

Victor Paixão

Comentar

Siga-nos

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial