Blog da Ploomes
Gestão industrial

Gestão Industrial: como a tecnologia pode ajudar seu chão de fábrica?

Vivemos uma época de grandes transformações em diversos setores. Na manufatura, isso não é diferente: com o fenômeno da Indústria 4.0, novas tecnologias estão tornando as operações mais eficientes e deixando o mercado mais competitivo.

Diante desse panorama, as empresas precisam encontrar formas de serem cada vez mais produtivas e inovadoras. Fazer uma boa gestão industrial é um passo fundamental em busca desse objetivo. E é justamente a tecnologia que pode trazer esse feito para as organizações.

O que é gestão industrial?

Como o próprio nome já diz, a gestão industrial se refere a toda parte de administração e comando de uma indústria. O termo é amplo e abarca áreas como finanças, logística, produção, vendas, entre outras.

Assim, a gestão industrial está ligada a fatores como pessoas, processos, materiais, equipamentos, ferramentas, demandas externas e muito mais. Ou seja, organizar e integrar todos esses recursos não é uma tarefa fácil, o que explica o desenvolvimento de tecnologias para auxiliar nessa missão.

Conceitos clássicos de gestão

Por mais complexo que seja gerenciar uma indústria, as metodologias e ferramentas de gestão já existem há um bom tempo. E mesmo com toda a transformação digital, muitas delas continuam fazendo sentido até hoje.

Alguns conceitos clássicos de gestão industrial são:

Kaizen

O termo vem do japonês e significa melhoria contínua. Ou seja, trata-se de uma metodologia que envolve todos os colaboradores (de todos os níveis hierárquicos) em busca de otimização de processos e aumento da produtividade. 

É um processo cíclico, que nunca chega ao fim. Isso porque sempre terá algo há se otimizar e os processos estarão sempre evoluindo e modificando de acordo com as novas dinâmicas de mercado, novas tecnologias, novos comportamentos do consumidor, etc.

Para atingir o objetivo de melhoria contínua, o kaizen preza pelo trabalho colaborativo, pela transparência de processos e pela eliminação de qualquer tipo de desperdício.

Kanban

O Kanban é uma ferramenta de gestão à vista, que procura organizar os processos e deixá-los mais claros para toda a equipe. Existem algumas formas de aplicá-lo, mas a mais conhecida é por meio de post-its ou outro tipo de cartão visual.

Em um quadro ou lousa, dividimos três colunas representadas por “a fazer” “fazendo” e “feito”. Em seguida, todas as tarefas são colocadas nos cartões e coladas nas respectivas colunas. Assim, todo mundo consegue enxergar quais são as atividades pendentes, o que está acontecendo na fábrica naquele momento e o que já foi concluído.

Gemba

O termo também vem do japonês e significa “verdadeiro lugar”. Ou seja, é onde as coisas realmente acontecem e, no caso das indústrias, esse local seria o chão de fábrica. Dessa forma, “ir ao gemba” significa andar pela fábrica para entender como acontecem os processos.

O conceito é bem simples e faz parte da metodologia do Lean Manufacturing. A ideia é conseguir identificar gargalos e otimizar processos com uma gestão mais próxima dos funcionários. Para isso, o gestor precisa ter um bom relacionamento com a equipe, conversar com os colaboradores frequentemente e fazer caminhadas periódicas pelo chão de fábrica analisando como os processos estão sendo realizados.

Tecnologias para gestão industrial

Em um momento de grandes transformações, a tecnologia pode ser uma aliada para melhorar a gestão industrial. Isso não significa abandonar as filosofias e conceitos tradicionais de gestão. Pelo contrário, a ideia é usar ferramentas inovadoras para colocá-los em prática.

Algumas das tecnologias que você pode utilizar nesse sentido são:

Geolocalização Indoor

Imagine se você pudesse saber como é a movimentação de pessoas e equipamentos móveis (como empilhadeiras, por exemplo) dentro da fábrica. Certamente isso iria gerar insights relevantes para o negócio.

gestão industrial geolocalização indoor
A geolocalização permite a identificação de gargalos no chão de fábrica

Afinal, com essa tecnologia, o gestor pode fazer uma cronoanálise automática, ou seja, medir tempos de execução de cada atividade, baseado na localização dos colaboradores. Isso permite entender quais são os principais gargalos produtivos, se há necessidade de realocar a equipe e se as tarefas estão sendo cumpridas nos prazos esperados.

Para colocar um software de geolocalização indoor em prática, é preciso distribuir sensores pela planta. Paralelamente, cada colaborador recebe um dispositivo (que pode ser um crachá, uma tag ou um smatphone, por exemplo) que enviará um sinal de radiofrequência. Os sensores receberão esse sinal e, por meio de algoritmos, conseguem definir qual é a posição daquele funcionário.

ERP

O Enterprise Resource Planning é um software para unir informações de toda a empresa em uma única plataforma. Como os processos de uma indústria costumam ser complexos e envolvem diferentes áreas, esse programa é fundamental para a organização de toda a fábrica.

Dessa forma, é possível automatizar processos que eram puramente operacionais, além de ter um controle muito maior do que acontece na empresa. Se os funcionários sempre atualizarem os dados na plataforma, os gestores terão acesso a informações tributárias, estoque, inventário, atividades realizadas e muito mais.

BPMs

Os softwares de BPM (Business Process Management) têm o objetivo de fazer todo o mapeamento de processos de uma empresa. Para isso, a ideia é integrar diferentes módulos de ERPs, com planilhas e dados de outras fontes para, em uma única ferramenta, saber todo o fluxo da operação.

Trata-se, portanto, de uma camada ainda superior aos ERPs, já que integra também fornecedores, clientes, parceiros de negócios e, claro, os próprios funcionários. Tudo isso focado exclusivamente na produtividade dos colaboradores e na melhoria dos processos realizados por eles.

CRM

Organizar a parte comercial de uma indústria não é uma tarefa fácil. É preciso ter todos os dados relacionados a clientes, estágio dos leads, histórico de vendas e muito mais.

É possível fazer esse trabalho em planilhas, mas certamente você encontrará problemas. Além de não ser um método ágil, é são altas as chances de haver divergências entre os dados passados pelos vendedores e os números que realmente entraram no caixa. 

É por isso que um software CRM pode ser de grande valor para a indústria. Com uma visualização simples, os gestores conseguem facilmente identificar sua carteira de clientes, a fase de cada lead, os follow ups que precisam ser feitos e outras informações importantes.

Conclusão

A gestão industrial engloba inúmeros aspectos e todos eles são extremamente importantes para o sucesso da empresa. É importante entender os conceitos clássicos de administração para estar à frente de uma parte da operação.

Porém, também é preciso estudar como você pode se aproveitar das novas tecnologias para colocar esses conceitos em prática. As possibilidades são infinitas e quem não souber aproveitar pode ser ultrapassado pela concorrência.

Avatar

Ploomes Sistemas Empresariais

Sistema de automação da força de vendas.
CRM, Funil de vendas, Automação de Propostas e Pedidos de Vendas em um só lugar!

Comentar

Siga-nos nas redes sociais

Facebook
Facebook
YouTube
LinkedIn
Instagram
Wordpress Social Share Plugin powered by Ultimatelysocial