Mas afinal, o que são métricas? Por que acompanhá-las?

Se você acompanha as novidades do mundo digital, com certeza já ouviu falar que: “os dados são o novo petróleo”. Essa emblemática frase foi criada pelo matemático Clive […]
Blog
29/07/2022 | 6 min
o que são métricas

Se você acompanha as novidades do mundo digital, com certeza já ouviu falar que: “os dados são o novo petróleo”. Essa emblemática frase foi criada pelo matemático Clive Humby e traduz bem a importância que as informações geradas diariamente têm para as empresas. E é por isso que precisamos falar sobre o que são métricas.

Não entendeu a relação? Eu te explico.

Bem, acredito que a palavra métrica não é nova para você. No entanto, com o avanço tecnológico e a modernização das organizações ela deixou de ser um conceito simples e passou a desempenhar um papel muito mais importante e de destaque. E são essas métricas que estão diretamente relacionadas com os dados gerados pelas empresas.

Afinal, se os dados existem, por que não acompanhá-los estrategicamente? 

Por isso, escrevemos este artigo. Aqui, te explico mais sobre o que são métricas, o que elas se diferem dos indicadores e como você deve escolher os dados que serão acompanhados pela sua organização.

Ficou interessado? Então continue a leitura e aproveite!

O que são métricas então?

Métricas são medidas de desempenho. Dessa forma, elas precisam ser quantificáveis e mensuráveis. Ou seja, traduzindo em uma linguagem clara, são informações que precisam ser de fácil entendimento e que, a partir delas, gestores e líderes possam ser capazes de realizar um plano de ação para melhorá-los.

Essa necessidade de trabalhar com números reais se deu por conta da importância de acompanhar, mensurar e qualificar os resultados das empresas. Afinal, cada dia mais, a concorrência tem se tornado mais acirrada e cada mínimo detalhe pode fazer a diferença para conquistar uma aquisição, principalmente quando estamos falando de vendas complexas no mercado B2B.

Dessa forma, os números presentes na métrica devem ser capazes de avaliar a qualidade de uma tarefa específica e traduzir em informações claras se os resultados estão de acordo com o esperado ou não.

Em um exemplo simples como: aumentar o número de vendas em 10% neste mês em relação ao anterior. Nele, a métrica é o número de vendas. Nesse caso, o gestor que definiu esse objetivo, está interessado no número de vendas e não na qualidade, que poderia ser mensurado, em outro exemplo, em: “aumentar a receita gerada pelas vendas em 10% em relação ao mês anterior”.

Então, perceba que embora as ações sejam parecidas e até relacionadas, as métricas nos dois exemplos são diferentes. Isso porque enquanto uma está focada na quantidade das vendas (o que pode ser interessante para um atacadista que vende um único produto, por exemplo) o outro está focado na receita conquistada.

Por isso, a definição das métricas devem ser estratégicas para a marca e não selecionadas aleatoriamente.

O que são métricas x Indicadores de resultados

Acredito que o conceito sobre o que são métricas está bem claro para você após a explicação. No entanto, um erro comum entre os gestores é confundir métricas com indicadores de resultados, você sabe a diferença?

Os indicadores de resultados, também chamados de Indicadores Chaves de Performance (KPIs) são ações criadas a partir das métricas. Na prática, um complementa o outro. Dessa forma, podemos dizer que as métricas são informações brutas, enquanto os KPIs são os números derivados a partir das métricas.

Existem diferentes categorias de indicadores de resultados que podem ser acompanhados, como:

  • Indicadores de capacidade: que indica a capacidade de produção em um tempo específico;
  • Indicadores de qualidade: voltado para mensurar a satisfação dos clientes pelo produto ofertado;
  • Indicadores de desempenho: que busca mensurar os resultados entregues pelos colaboradores com base no esforço aplicado na tarefa;
  • Indicadores estratégicos: permite acompanhar resultados e controlar objetivos da organização.

Benefícios em utilizar e acompanhar métricas

Um ditado importante e que consegue resumir bem a importância das métricas para as organizações é: “se você não sabe para onde ir, qualquer caminho serve”. A célebre frase foi dita pelo Gato Cheshire à Alice, em Alice no País das Maravilhas e consegue resumir bem.

Isso porque as métricas são informações valiosas que vão mensurar os resultados do sucesso ou fracasso. Nesse caso, se os líderes não sabem quais são os números, eles não sabem, consequentemente, qual caminho guiar os seus liderados para que os resultados melhorem.

Nesse caso, a visão do gestor fica totalmente à mercê do achismo e consequentemente cabível de falhas e visões viciadas que podem prejudicar um olhar mais analítico.

Um time de marketing, por exemplo, pode fazer o uso do acompanhamento de informações-chave para as campanhas de marketing, como: custo de aquisição, palavras-chave ranqueadas, número de visitantes, taxas de conversão, aquisição por clientes dentre outras métricas.

Dessa forma, com o apoio do uso de uma ferramenta de CRM, os times de marketing e vendas conseguem ser muito mais eficazes em suas ações, pois têm dados concretos em mãos, por conta do acompanhamento de métricas estratégicas.

Como escolher as principais métricas que serão acompanhadas?

Ciente sobre o que são as métricas e a importância delas para as empresas, uma dúvida bastante comum entre os gestores é definir quais serão acompanhadas para ajudar na tomada de decisões. Para ser bem direto quanto a sua dúvida, a escolha das métricas dependerá bastante:

  • do mercado em que a empresa está inserida;
  • da realidade da organização;
  • do time em que ela será implementada;
  • da maturidade profissional dos envolvidos;
  • do número de colaboradores.

Isso porque todas essas variáveis devem ser levadas em consideração na hora de escolher as métricas. Uma empresa com poucos colaboradores, por exemplo, deve tomar cuidado na hora de escolher as métricas mais importantes, pois, um número alto de métricas pode ocasionar em várias tarefas de acompanhamento que vão prejudicar a rotina das ações rotineiras e cotidianas.

Outro ponto é que cada time dentro da empresa acompanha métricas diferentes. Embora naturalmente uma possa impactar na outra, a lógica é que cada equipe realize o acompanhamento dos números com base na área de atuação direta.

Um passo importante na definição delas, principalmente para quem está entendendo o que são métricas, é que antes pode ser realizado antes o planejamento estratégico. Esse “passo para trás” vai te ajudar a ter uma visão mais ampla, principalmente porque os objetivos da organização já estão definidos.

Dessa forma, a escolha das métricas serão condizentes com as reais necessidades da empresa, sejam elas voltadas para atração, conversão ou receita.

Entendeu o que são métricas? Confira os próximos passos

Esperamos que ao longo deste artigo possa ter ficado claro para você o que são métricas. Isso porque elas serão fundamentais para acompanhar a performance da sua organização e promover projetos de melhoria contínua, garantindo a excelência e o crescimento constante.

Para promover esse movimento de organização, uma das melhores formas é escolher uma ferramenta de gestão capaz de te apoiar na performance corporativa e individual, ajudando assim a fortalecer a cultura estratégica.

E a Siteware tem a solução perfeita para esse cenário. O STRATWs é um software de gestão de performance corporativa que ajuda na operação estratégica das organizações e apoia elas a alcançarem os melhores resultados.

Inscreva-se em nossa newsletter

Receba novos conteúdos de negócios em primeira mão!

Quer receber novidades sobre vendas, marketing e gestão?

Assine a nossa newsletter e fique atualizado sobre as principais práticas de mercado para gerar novos negócios.