Blog da Ploomes

5 Aspectos que diferenciam multinacionais de Startups

Recentemente tive a oportunidade profissional de mudar do ambiente de uma Multinacional para uma Startup. Como você pode imaginar, são experiências muito distintas.... Leia mais

5 práticas para melhorar seu processo de qualificação

Empresas que trabalham com um time de inside sales e seguem um processo de qualificação com SDR tendem a ter uma otimização de seus processos comerciais. ... Leia mais

CategoriaProposta Comercial

Por que suas propostas comerciais não convertem como você gostaria?

Uma proposta comercial que você apresenta em uma negociação pode tanto tornar um prospect um novo cliente, como fazer com que essa pessoa fique com uma imagem péssima de seu negócio. O grande problema é que, infelizmente, a maioria das propostas enviadas pelas empresas ainda falha em alguns aspectos claros que geram esse efeito negativo. Com o intuito de ajudá-lo a aprimorar seus modelos para o aumento de sua taxa de conversão, separamos alguns pontos considerados críticos na hora da elaboração de uma proposta comercial:

1 – Erros de formatação devem ficar no colégio

Uma proposta mal estruturada pode arruinar sua prospecção. Tenha em mentes que, em momento de negociação, este documento, que tem a simples missão de levar informações e valores aos seus prospects, está te representando. Uma má organização ou disposição dessas informações abre espaço para que os leitores dessa proposta reflitam essa má impressão na imagem que eles têm de seu negócio. Esse erro extremamente simples de ser evitado põe então em risco todos os esforços de marketing e vendas dedicados a esta oportunidade até o tão esperado momento da negociação. Uma capa com o logo de sua empresa, uma breve introdução e uma formatação nos padrões ABNT já são um ótimo começo. Isso será suficiente para alguma demonstração de seriedade, fazendo com que, minimamente, sua proposta seja considerada por seu prospect. Se você ainda não utiliza uma ferramenta de automação de propostas, atenção nos erros de digitação. Eles só chegam às mãos dos leitores quando o redator não realizou uma revisão do que escreveu, e seu prospect sabe disso.

2 – Propostas não são feitas para serem iguais. Se fossem, estariam disponíveis para download em websites

Quanto maior a impressão de seu prospect de que a proposta comercial foi elaborada especificamente para ele, melhor. Além do óbvio, que são os dados básicos de seu prospect no documento, insira informações referentes ao que foi discutido ao longo da jornada de compra. Isso mostra que você de fato ouviu e entendeu as dores dessa pessoa, sugerindo então, de forma embasada, produtos ou serviços que estão alinhados diretamente às suas necessidades. Explique claramente o valor do que está sendo proposto e qual o sentido dessa oferta para o caso específico. Seu prospect só confiará em você quando enxergar isso. Termos e linguajar também são excelentes ferramentas para aproximar sua proposta da realidade de cada pessoa. Ao longo da prospecção, atente-se às palavras que seu prospect utiliza ao descrever seu caso e replique-as em sua proposta. Sabemos que as sugestões acima custam tempo. Mas, se tem algo que sua proposta deve comunicar aos prospects para o aumento de sua taxa de conversão, é: “Eu entendi qual é o seu problema e sei justificar o porquê sou a melhor opção do mercado para solucioná-lo.”

3 – Em 2 anos será 2020, e algumas propostas ainda são enviadas em planilhas

Agora que você já tem uma estratégia do conteúdo de sua proposta, é hora de refletir sobre alguns fatores em torno de seu modelo.
  • Como essa proposta chega até as mãos de seu prospect?
  • Como ele pode replicar essas informações a demais envolvidos no processo decisório?
Sim, nós vamos criticar seus arquivos em PDF. O porquê é simples: Ele não deixa de ter uma dependência física, assim como os documentos impressos dos anos 90. Não estamos comparando a praticidade do envio de um e-mail ao envio de uma carta, mas apenas te contando que a dependência física, por mais que de um arquivo, já foi ultrapassada pela tecnologia. A palavra do momento é nuvem. Ou seja: hoje os documentos já podem ser disponibilizados via links (caso você utilize uma solução de geração de propostas). Além de eliminar o risco de perda destes arquivos, isso permite uma fácil interação entre as partes relacionadas ao documento, gerando assim um fácil e convidativo canal para que seus prospects tirem suas dúvidas referentes à proposta (via chat, por exemplo) ou realizem uma assinatura digital em questão de segundos, aposentando a impressora. A experiência melhora, as interações aumentam e o tempo de resposta diminui. Todos esses fatores darão suporte ao aumento das suas taxas de conversão.

4 – Informações irrelevantes desviam o foco das relevantes

Informações adicionais em sua proposta são bem vindas, desde que colaborem com o sentido e contexto da mesma. Cases semelhantes e relatos de clientes são muito valiosos, principalmente em cenários em que sua proposta será avaliada lado a lado com a de seus concorrentes. Para seu prospect, mais forte do que a sua palavra é a palavra de semelhantes a ele. Aqueles que gostam de ler vão lembrar nesse momento do grande aumento das transações do e-commerce com a genial sacada da liberação de comentários nos produtos.

5 – Seu prospect leva 3 segundos para solicitar uma proposta e você leva 3 dias para gerá-la

Parece contraditório, em um mesmo post, insistirmos para que você invista um maior tempo em sua proposta e ainda sim encurte o tempo de sua geração. Se você já comeu no McDonald’s, provavelmente reparou nas telinhas que existem em todos os ambientes atrás do caixa, para as quais os funcionários não param de olhar. Aquele é um dos exemplos mais estudados do mundo de como o aumento da produtividade pode sim ser combinado ao aumento da qualidade: Tecnologia. No caso da geração de propostas, estaríamos falando dos softwares. ERPs, Word e Excel são ferramentas fantásticas, mas já ultrapassadas no quesito geração de propostas comerciais. O mercado hoje já apresenta soluções mais modernas como PandaDoc e Ploomes, que vêm revolucionando o uso da tecnologia por áreas comerciais. Esperamos que tenha ficado claro que proposta comercial não deve atingir a perfeição (e provavelmente não vai). Leve as dicas que passamos para a realidade de seu negócio e, ao chegar no modelo almejado, estude uma ferramenta de automação de propostas comerciais. Dessa forma, você combinará sua estratégia de conteúdo a uma padronização da geração e envio de seus modelos, pondo em prática as táticas mais modernas do mercado referentes ao aumento da taxa de aceite de propostas. ... Leia mais

O guia definitivo para elaborar uma proposta comercial de sucesso

Conquistar novos clientes não é uma das tarefas mais fáceis de serem realizadas nas organizações. Afinal, existe uma série de fatores envolvidos e que necessitam da participação de diversos profissionais da organização como vendedores, especialistas em marketing, responsáveis pela parte burocrática etc. Dentro desse contexto, desenvolver uma boa proposta comercial é extremamente relevante para as empresas.... Leia mais

Qual é a importância do relatório de vendas e o que mensurar?

Vender é uma das principais funções dentro das empresas, pois é dessa atividade que provém os lucros da organização que, entre outros aspectos, garante a sua sobrevivência no mercado. É por isso que o processo deve ser feito com planejamento estratégico e os relatórios de vendas têm um papel importante nesse quesito. A atividade de vendas está em constante evolução e os clientes acompanham essa curva, sempre exigindo novas maneiras de abordagem e formas de relacionamento para optarem por comprar de uma empresa e não de sua concorrente. E, para mensurar essas exigências dos clientes e também outros fatores, acompanhar resultados mensuráveis e quantificados é muito importante para o profissional de vendas. Por isso, a relevância da elaboração e acompanhamento de relatórios completos. Mas qual é, efetivamente, o papel do relatório de vendas nas empresas, como criar esse documento e quais são os dados que devem ser analisados? Tudo isso será respondido nos tópicos a seguir. Então não deixe de acompanhar!

Qual é o papel do relatório de vendas no meio empresarial?

Os relatórios de vendas têm um importante papel nas empresas, pois podem ser úteis não apenas para o setor comercial, mas também para outras áreas da Organização. Isso se justifica pelo fato de que o documento pode incluir informações úteis para o departamento de marketing, por exemplo, que poderá produzir peças publicitárias e anúncios que vão ao encontro daquilo que é desejado pelos clientes, pois haverá mais conhecimento sobre as necessidades e anseios dessas pessoas. Outra área da empresa que pode ser beneficiada com o relatório é o setor de cobranças, que poderá ter uma listagem completa das vendas realizadas em determinado período. Dessa forma, é possível agilizar a abordagem para que os clientes paguem por aquilo que foi comprado ou contratado, evitando as inadimplências. Logo, o relatório de vendas também contribui para a boa saúde financeira da organização. Vale destacar que o relatório de vendas também contribui para tomadas de decisões estratégias. Isso porque, de acordo com as métricas obtidas em um determinado período, por exemplo, o gestor poderá verificar o que deu certo e o que deu errado, reestruturando o planejamento estratégico nos pontos destacados.

Como criar relatórios de vendas eficientes?

Para criar um relatório de vendas é preciso seguir um passo a passo básico, de modo que não se deixe passar nenhuma informação relevante que precise estar presente no documento. Veja a seguir algumas dicas de como fazer um relatório eficiente.

Registre apenas as informações relevantes

Não perca tempo preenchendo muitas informações desnecessárias em seu relatório. Analise o que realmente é preciso e evite perder muito tempo com registros irrelevantes.

Padronize os seus relatórios

Recomenda-se que os relatórios tenham um layout padrão, que deve ser seguido por todos os vendedores da empresa. Assim, fica mais fácil de localizar informações e coletar dados de forma ágil para definir métricas. No Ploomes é possível mensurar os resultados na aba de Relatórios, de forma padronizada.

Inclua metas

Para uma questão comparativa, é importante que sejam incluídas metas nos relatórios. A ideia é que o vendedor possa entender qual é o valor estimado de vendas que se espera que ele faça e, caso não seja possível cumpri-lo, deve-se buscar meios para tornar isso viável.

Defina prazos

Os vendedores precisam criar a cultura de descrever as suas tarefas. Por isso, a inclusão de prazos para a entrega do material é necessária. Assim, todos terão uma data para produzir os relatórios, não postergando as entregas para datas que vão além do exigido pela organização.

Quais dados e métricas devem constar em um relatório de vendas?

Os dados e métricas que devem fazer parte de um relatório de vendas varia de acordo com cada empresa, uma vez que cada negócio tem as suas necessidades específicas para serem cumpridas. Entre as principais métricas, que geralmente estão presentes em relatórios de vendas de áreas diversas, estão as descritas a seguir.

Taxas de conversão

As taxas de conversão têm o objetivo de fazer com que a empresa entenda qual é o retorno dos investimentos realizados, o que não inclui apenas dinheiro, mas também tempo e força de trabalho. Desde quando uma pessoa toma conhecimento dos produtos ou serviços oferecidos por uma empresa, ela entra em um processo chamado de funil de vendas, que segue uma série de etapas até que a compra seja efetivada. As taxas de conversão, portanto, demonstram quantas das pessoas que ingressaram no funil chegaram até o final e se tornaram clientes da organização.

Ticket médio

O ticket médio indica se a empresa está tendo lucros ou prejuízos, pois demonstram o valor médio de compras que cada cliente faz em uma empresa. Para fazer esse cálculo é preciso fazer uma divisão entre o faturamento bruto da organização e o volume de vendas ou então entre o total em dinheiro e o número de clientes atendidos no período.

Quantidade de negócios fechados

Também é importante que os relatórios contenham a quantidade de vendas realizadas por dia. No caso de não serem cumpridas as metas, deve-se avaliar quais fatores estão fazendo com que isso aconteça.

Interações realizadas

Os vendedores precisam colocar em seu relatório diário a quantidade de visitas a clientes, ligações telefônicas feitas ou e-mails enviados. Assim, é possível identificar quais das abordagens são mais eficientes e também perceber se é necessário diminuir ou intensificar as interações agendadas. Outro ponto interessante é fazer a identificação de qual desses canais é mais eficiente e traz mais vendas para a empresa.

Qual é o papel do sistema de automação da força de vendas nesse processo?

Para otimizar o seu trabalho no que se refere às vendas, recomenda-se que você tenha um sistema de automação comercial. Trata-se de uma ferramenta inovadora, que substitui as planilhas no Excel, sistemas ERPs e outros similares, em uma única plataforma. Com esse tipo de ferramenta é possível fazer relatórios de vendas completos, integrando-os a outros documentos, como o funil e as propostas automatizadas. Tudo isso em uma interface intuitiva e fácil de ser utilizada. O Ploomes é um sistema que integra todas essas funcionalidades e pode contribuir significativamente para a produção de relatórios de vendas na sua empresa. Tudo isso garantirá mais lucratividade e organização para o seu negócio. Para saber mais sobre o sistema e entender os nossos serviços, recomendamos que curta a nossa página no Facebook. Assim você receberá as nossas novidades sempre em primeira mão, diretamente na sua linha do tempo.... Leia mais

Confira 9 benefícios da proposta comercial online

Um dos bens mais valorizados na vida profissional é o tempo. Por isso, novidades em processos e tecnologias são diariamente desenvolvidas com o objetivo de economizar recursos e tempo. No ambiente de negócios, apostar na versão de uma proposta comercial online pode ser uma alternativa bastante vantajosa. Depois de um trabalho bem-sucedido de prospecção e de uma abordagem convincente, a conversão pode depender da agilidade do vendedor em aproveitar o momento favorável de seu comprador. A proposta de venda, pautada na pesquisa realizada durante o atendimento e direcionada à solução das necessidades do cliente, tem papel determinante na decisão para o fechamento. Você sabe como desenvolver uma proposta online de qualidade e quais benefícios práticos ela pode trazer? É o que nós mostraremos a partir de agora. Continue a leitura e confira!

Como realizar uma proposta comercial online?

Para não correr o risco de perder a negociação em função do tempo de espera para o desfecho, o vendedor pode ter um padrão elaborado cuidadosamente com todos os detalhes necessários — dados da empresa, descrição do produto, cálculos de taxas e impostos, preço e prazo, por exemplo. Saiba mais!

Formato — deve ser atrativo

Pense em um layout estruturado, com as informações bem distribuídas de forma a chamar a atenção para uma essência objetiva. Textos muito longos tendem a não serem lidos, então é preciso estar atento para priorizar o que for indispensável e dar destaque aos dados principais.

Apresentação — deve demonstrar autoridade

Considere que a proposta pode ser consultada por outras pessoas que não sejam o seu comprador e que talvez elas não conheçam detalhes importantes a serem considerados na decisão. Por isso, faça um resumo de quem é a empresa, sua atuação no mercado e de quais soluções você dispõe. Contextualize a opção pelos produtos e serviços, mostrando os benefícios e potenciais vantagens que são oferecidas. Embora essa etapa seja importante, ela deve ser sucinta e deixar o foco para o conteúdo em si.

Conteúdo — deve ser acessível a vários níveis de conhecimento

Entenda melhor sobre como deve ser o conteúdo:
  • objetivo: lembre-se de que o objetivo da venda deve ser atender a uma necessidade;
  • vantagens: enfatize as vantagens imediatas e a longo prazo que a escolha trará;
  • descrição: relacione especificações técnicas, mas também tente mostrar de maneira clara e prática as informações. Descreva com linguagem acessível;
  • custo: insira os números de composição de preço, com discriminação de taxas e impostos;
  • forma de pagamento e prazos: evidencie as formas de pagamento e, caso haja variação de preço entre elas (como desconto à vista ou parcela de sinal de negócio, por exemplo), registre também;
  • entrega: detalhe como será feita a entrega. Calcule o prazo em dias úteis ou corridos e cronograma identificando cada etapa e seu período correspondente;
  • prova de eficácia: mostre que a solução trará proveito real e rentável. Caso haja cases de sucesso e estatísticas comprovadas que atestem o desempenho, vale a pena inserir (não se esqueça de informar a fonte);
  • cronograma: para proposta de serviço ou projeto, descreva a infraestrutura da qual o cliente precisa dispor. Acrescente um cronograma. Não deixe de detalhar essa agenda informando datas e responsabilidades para cada uma das etapas.

Conclusão — deve associar valor à aquisição

É fundamental ressaltar a importância de realizar uma venda que atenda a uma dor do cliente. Ele precisa estar convencido disso. O próximo passo é reforçar por que ele deve confiar em sua empresa e por que ela é a melhor alternativa. Mostre-se consultor e parceiro, não apenas vendedor. Lembre-se de que a proposta enviada pela internet terá que se expressar sozinha naquele momento e ser convincente. Promova uma experiência relevante.

Benefícios da proposta online

Manter um modelo padronizado de proposta de venda contribui para a rotina de trabalho ao gerar economia e produtividade. São vários os impactos desse recurso:

1. Passar uma imagem de modernidade

Uma empresa que demonstra cuidado em se modernizar, apresentando inovação e tecnologia em todos os setores e procedimentos, costuma ser vista com bons olhos pelo público. Um documento digital bem elaborado, com layout e formato atraentes e que é enviado com rapidez e precisão passa essa boa impressão de investimento em qualidade.

2. Oferecer mais detalhes do produto

Independentemente de o vendedor ter feito um trabalho minucioso de apresentação do produto ou serviço, a proposta traz a possibilidade de acrescentar detalhes e informações que ficarão a critério do cliente acessar ou não.

3. Reduzir custos

O envio da proposta online elimina uma série de etapas dispendiosas no processo — como impressão em papel, deslocamento e tempo de trabalho.

4. Otimizar tempo para elaboração da proposta

Por se tratar de um modelo padronizado, o tempo de elaboração passa a ser tempo de preenchimento, otimizando o procedimento.

5. Tornar mais prático o trabalho do vendedor

Com um processo automático de cálculo e preenchimento da descrição técnica, os ajustes adicionais que serão realizados pelo vendedor diminuem consideravelmente.

6. Reduzir erros de cálculo

Um documento com cálculos padronizados também ajuda na redução de erros de cálculo. Há possibilidade de programar operações de impostos e frete descartando contas manuais, passíveis de engano.

7. Manter um histórico digital

Em uma realidade onde a estratégia de CRM é indispensável para a gestão de relacionamento com o cliente, manter registro das negociações é indispensável. Ter acesso rápido e organizado às propostas enviadas e preços praticados facilita atendimento, pós-venda e novas oportunidades de vendas.

8. Mostrar competitividade

Em alguns setores, a concorrência atua de maneira muito forte — no entanto, uma proposta bem elaborada e profissional pode surpreender. A gestão de propostas deve ser elevada a um patamar técnico e criterioso para transmitir autoridade e confiança.

9. Levar comodidade ao cliente

Muitos compradores preferem receber a proposta de forma online para analisar com calma, rever valores e discutir internamente em sua própria empresa — eles também conseguem economizar tempo ao evitar novas visitas e reuniões. Uma proposta comercial online contribui para economia de tempo, para a celeridade dos processos e promove maior controle sobre as negociações. É uma importante solução para acelerar as vendas e dar suporte à equipe. Para facilitar ainda mais, existem sistemas prontos desenvolvidos para essa função. Pronto! Agora você já conhece as melhorias que esse mecanismo de negociação pode gerar. Que tal implementar em sua empresa e aumentar a conversão em vendas? Entre em contato conosco e saiba como fazer isso!... Leia mais

Proposta comercial: Como o layout pode te ajudar

O alvo de toda empresa é conquistar consumidores, já que é isso que a manterá no mercado. Sendo assim, saber como elaborar um bom modelo de proposta comercial é algo fundamental para o sucesso de uma organização. Vale lembrar que a proposta comercial é uma ferramenta de persuasão e deve ajudar a fechar o negócio. Por isso, deve resumir ao cliente os benefícios da compra do seu produto/serviço, os valores atrelados a ele e métodos de pagamento, de modo que passe confiança e credibilidade. Principalmente, porque mais pessoas podem utilizar a sua proposta para ajudar durante a tomada de decisão sem ter participado do processo de venda, ou seja, longe da área de influência do seu vendedor. Nesse sentido, vale a pena pensar se a proposta deve ser adaptada a impressão, por exemplo, para facilitar seu uso em reuniões por parte dos potenciais clientes. No post de hoje explicaremos como um layout bem-feito pode contribuir para alavancar as vendas da sua empresa. Não deixe de conferir!

Organização

É muito importante atentar para o fato de que a sua proposta comercial precisa estar bem organizada. Saiba que qualquer motivo de incoerência prejudicará a sua imagem e poderá acarretar na perda do cliente. Para isso, verifique cuidadosamente se as informações descritas então bem organizadas e de fácil entendimento. O texto necessita estar dividido em parágrafos pequenos, pois quando muito longos tendem a tornar a leitura cansativa. Além disso, procure escrever períodos menores e com sentido completo. Tome muito cuidado com a pontuação durante o desenvolvimento de seu texto, pois a inadequação do uso de vírgula e ponto final fará com que a sua redação fique desorganizada ou com duplo sentido. Lembre-se de que um texto bem escrito chamará a atenção do seu lead de forma positiva, o que contribuirá para que a equipe de vendas feche o negócio.

Cronograma

É essencial que a proposta comercial tenha um cronograma para que o cliente possa compreender a data de entrega do serviço/produto que ele está adquirindo. Não há problema se o seu vendedor não tenha uma data certa, desde que ele fale sobre uma possível entrega, ou seja, estabeleça uma previsão. Ele precisa estar ciente que o cliente espera por informações e, caso ele deixe isso em aberto, poderá criar uma má experiência para o cliente. Além disso, é preciso que tudo seja feito com seriedade, pois caso haja um atraso muito grande na data prevista, isso não será bom para os negócios. Nesse caso, é recomendável que você utilize em sua organização um software de CRM, visto que essa ferramenta permite a integração de toda a equipe, facilitando o acesso a informações importantes, como o prazo que a distribuidora demorará para se deslocar para aquele determinado local, assim como se há o produto escolhido em estoque.

Escopo

O escopo é o item para que você defina como o serviço será feito, quais materiais serão necessários e quantos funcionários estarão envolvidos. É importante que o cliente saiba disso com clareza para que depois não alegue que a empresa não cumpriu com o combinado. Você pode modificá-lo ao longo do percurso, até que o serviço esteja pronto, mas o cliente precisa entender que o que não foi definido inicialmente, poderá não se encaixar agora, caso não seja viável para a empresa. É claro que o vendedor deve tentar fazer o máximo possível para agradar o seu cliente, já que atualmente um grande diferencial para o sucesso de uma empresa é a experiência que ela criará.

Layout

O layout da sua proposta comercial é essencial para a atração. Por isso, quando bem elaborado, a chance de fechar negócio é maior. Sendo assim, o design precisa ser bem-feito para que a venda seja bem-sucedida. Veja abaixo os principais aspectos de um ótimo layout para a sua proposta comercial.

Identificação da empresa e da proposta

É importante que a identificação da empresa e da proposta estejam bem visíveis em seu layout. Por isso, nunca se esqueça de colocar a logo da sua empresa — preferencialmente, em uma proposta escrita, no lado esquerdo superior da folha — para que todos possam identificar a sua organização.

Detalhamento dos objetivos

Outo item fundamental que deve constar em seu layout é o detalhamento dos objetivos do serviço/produto que a sua empresa oferece para o seu cliente. Por exemplo, você pode dizer que o serviço adquirido gerará lucro para o negócio do seu consumidor. Detalhe os objetivos da forma mais positiva possível — sem enganar a pessoa — para que o seu time de vendas conquiste o cliente. Lembre-se que é isso que ele busca em um vendedor.

Descrição do produto ou serviço oferecido

Neste ponto a honestidade é a palavra-chave! É preciso descrever o produto ou serviço oferecido com precisão. Além disso, é bom deixar claro ao seu consumidor todas as precauções que ele deve tomar para garantir o bom funcionamento do produto comprado, por exemplo.

A precificação dos itens

Por fim, sempre esclareça os valores para o cliente. Deixe claro que alterações em algum outro momento do processo poderá ser cobrado um preço específico, caso seja o procedimento da empresa. Nunca engane o seu consumidor quanto ao valor a ser pago. Caso o  vendedor queira dar um desconto para o cliente, a proporção desse desconto precisa ser dita a ele, pois isso ajudará a conquistá-lo também. Novamente, um software de CRM poderá ajudá-lo a controlar esses valores, para que a sua equipe possa oferecer o melhor desconto para o cliente, sem gerar prejuízos para empresa. Você aprendeu neste post sobre como um bom modelo de proposta comercial é essencial para que a sua empresa feche muitos negócios. Além disso, você viu que um layout bem elaborado é fundamental para conquistar os seus clientes. Portanto, coloque todos esses ensinamentos em prática para o sucesso da sua empresa. Então, gostou do  texto sobre como fazer um excelente modelo de proposta comercial para que a sua empresa possa vender mais? Pois bem, agora assine a nossa newsletter e receba todas as nossas atualizações em sua caixa de entrada!... Leia mais

Como um sistema de automação em nuvem pode aumentar a produtividade?

Você já deve ter ouvido por aí que o mercado atual é extremamente competitivo, não é mesmo? Isso porque essa frase já virou um clichê, mas você sabe por que os clichês existem? Porque geralmente são verdades. Uma das saídas para melhorar os resultados de sua empresa em um ambiente como esse é aumentar a produtividade. Para isso existem diversas metodologias e tecnologias, no entanto, neste post, nós vamos tratar sobre o uso de um sistema de automação em nuvem. O cloud computing já não é mais algo para o futuro e sim uma tecnologia do presente e que pode auxiliar a sua empresa. Continue conosco e confira!

Os sistemas em nuvem

O cloud computing deixou de ser um conceito para virar uma tecnologia utilizada por empresas de todo o mundo para melhorar os seus resultados e se tornarem ainda mais competitivas em seus mercados de atuação. O seu negócio também pode utilizar dessa tecnologia para aumentar a produtividade por meio da automação de processos e conseguir bons números, além de uma série de vantagens. Um sistema em nuvem é uma aplicação que roda diretamente em um servidor remoto mantido pela desenvolvedora. Nesse caso, basta que você possua um dispositivo eletrônico como um computador ou smartphone e conexão à internet para acessar o sistema e seus dados.

Automação de processos

Podemos conceituar a automação de processos como uma maneira de melhorar as rotinas das empresas por meio do uso de sistemas computacionais que terão a tutela sobre determinadas atividades. O objetivo de manter um sistema de automação de processos é retirar parte das responsabilidades de cima dos colaboradores e colocar sobre a aplicação, deixando os funcionários livres para realizar outras atividades chave para o negócio. Um exemplo específico pode ficar por conta de um Software de Automação de Propostas Comerciais, no qual o sistema é o responsável pela geração e acompanhamento de todas as propostas realizadas na empresa, facilitando assim o trabalho dos colaboradores.

Benefícios de um sistema de automação em nuvem

Ao contratar um sistema de automação de processos a empresa poderá contar com diversas vantagens. Entre os principais benefícios obtidos podemos citar alguns. Veja logo abaixo:

Não existe a necessidade de estrutura interna

A TI pode consumir boa parte dos recursos do negócio. Montar e manter grandes infraestruturas de tecnologia da informação pode ser muito caro e acabar por inviabilizar a automação de processos. Por conta disso, muitas empresas estão optando por utilizar sistemas baseados na computação em nuvem. Com esse tipo de aplicação, basta que a empresa monte uma estrutura básica com computadores pessoais e dispositivos móveis para utilizar o software. Isso porque o servidor é remoto e está sob responsabilidade do provedor do serviço, eximindo a empresa de ter de adquirir e implantar toda uma estrutura de tecnologia da informação.

Redução de custos

Como dito, sistemas internos demandam da implantação de um ambiente de TI completo com servidores com um bom poder de processamento. Essa estrutura tem um alto custo de aquisição e manutenção. Optar por um sistema de automação em nuvem é muito menos custoso, sendo na maioria, contratado por meio de uma assinatura mensal de utilização por usuário. Os valores podem ser muito baixos em comparação com a manutenção de uma estrutura local. Outro ponto que garante a redução de custos é a própria automação, que deixará seus colaboradores livres para exercerem outras atividades. Com isso, a necessidade de manter uma grande equipe diminui e os gastos com contratações também.

Definição padronizada de processos

Nem todas as empresas contam com um padrão para determinados processos, o que é um erro. A falta de padronização nas atividades pode levar a erros e falhas e, como a rotina não é mapeada, a origem de determinados eventos pode não ser encontrada. Isso impede a realização de correções para a melhoria dos processos. Ao automatizar suas rotinas, o gestor poderá ter uma visão concreta de todas as atividades e estabelecer um padrão de desenvolvimento. Assim, o conhecimento fica retido na empresa e não sob tutela de algum dos colaboradores. Dessa maneira, o sistema orienta como deve ser desenvolvida a atividade, evitando que o funcionário se desvie do planejado.

Mobilidade dos colaboradores

Em algumas empresas, as viagens e a necessidade de home office são constantes, ou seja, é preciso que o colaborador possa acessar informações acerca de processos de qualquer lugar. Com um sistema de automação baseado em computação em nuvem os colaboradores podem contar com muito mais mobilidade. Não é preciso pedir que os dados sejam enviados por e-mail a todo o tempo. O funcionário pode acessar diretamente o sistema de sua casa, ou qualquer outro lugar em que esteja e realizar o trabalho necessário. Isso facilita a resolução de problemas e evita interrupções nos serviços, além de aumentar a produtividade.

Maior segurança

Um problema de manter sistemas em servidores locais é a falta de segurança. Para manter os dados a salvo e evitar a perda de informações o ideal é contar com profissionais especializados em proteção. Contudo, os especialistas em segurança da informação estão entre os mais caros do setor de tecnologia e manter um colaborador como esse pode inviabilizar as operações caso a empresa não seja especializada nesse ramo. Com o uso de um sistema em nuvem esse problema não existe. O provedor do software é o principal responsável por manter seus dados a salvo e os líderes do mercado investem constantemente em segurança.

Menor índice de erros

A automação de processos é responsável pela diminuição de erros, isso porque atividades repetitivas executadas pelos seres humanos podem estar sujeitas a falhas. Quando minimizamos o contato dos colaboradores com determinadas rotinas, ocorre então a diminuição dos erros. Isso evita o retrabalho e possíveis prejuízos consequentes desses erros. Um sistema em nuvem de automação pode aumentar a produtividade de sua empresa e oferecer ainda uma enorme gama de vantagens em relação a outros tipos de software. Pensando em automatizar? A Ploomes pode auxiliar você a melhorar seus resultados e se tornar mais competitivo. Entre em contato conosco e conheça as nossas melhores em automação de propostas.
... Leia mais

5 erros que você jamais deve cometer no planejamento comercial

Atualmente, a crise que enfrentamos não é novidade para ninguém. Por causa disso, o planejamento comercial é essencial, uma vez que ele é útil para que novas estratégias de venda sejam criadas, além da possibilidade de realizar uma análise sobre a produtividade de cada departamento da empresa gerando novas metas. Diante disso, saber como superar os principais desafios do planejamento comercial é algo fundamental para que sua empresa possa decolar. Neste post, mostraremos alguns dos erros mais comuns que ocorrem durante a estruturação de um planejamento comercial e, a cada erro levantado, apresentaremos como deve ser feito corretamente para a eficiência no resultado. Fique conosco!

1. Não analisar o cenário atual em que a empresa se encontra

Um dos principais erros que se comete ao realizar um planejamento comercial é não analisar o cenário atual em que a empresa se encontra. Em época de crise, por exemplo, é necessário economizar, mas se não for feita uma análise sobre as condições do momento, isso poderá não acontecer. Dessa forma, a empresa deixará de fazer algo apropriado e correrá vários riscos. Por isso, uma dica importante é analisar as condições econômicas do momento, observar se o mercado está bom para as vendas, se vale a pena investir ou se é necessário reduzir alguns custos.

2. Cometer falhas na comunicação

Cometer falhas na comunicação pode parecer um erro simples, porém, é algo recorrente em muitas empresas e que prejudicará bastante os seus negócios. Todos os funcionários precisam estar cientes das tarefas demandadas. Dessa forma, é necessário realizar reuniões constantes para que tudo seja informado. Além disso, utilizar um software que faça com que toda a equipe fique conectada é uma excelente ideia.

3. Não delegar os responsáveis por atividade

Algo que prejudica o planejamento comercial da sua empresa é não delegar os responsáveis por atividade. Cada funcionário precisa arcar com as suas responsabilidades e corrigir os seus erros. Isso também faz parte da falha na comunicação. Por isso, para que a sua empresa tenha sucesso, sempre responsabilize os autores pelos seus devidos erros. Além disso, procure verificar o que aconteceu com cautela para não acusar um inocente.

4. Demandar algo impossível para a sua equipe

Sabemos que todo colaborador vive sob cobranças, afinal, é preciso alcançar as metas prometidas e estabelecidas pela empresa. Contudo, é necessário muito cuidado, pois demandar algo impossível de ser executado pode custar a qualidade do serviço oferecido, assim como a perda de clientes. Neste caso, procure o equilíbrio e sempre converse com seus funcionários, uma vez que é por meio do diálogo que você compreenderá a capacidade e o limite de cada um.

5. Não mensurar os dados e seus resultados

Por fim, não mensurar os dados e seus resultados também é um grande erro que você pode cometer ao realizar o planejamento comercial. É preciso verificar quais metas a sua empresa alcançou para que você possa investir mais nelas. Além disso, é muito importante que você realize essa análise em vários momentos, pois assim será possível realizar alterações ao longo do percurso. Você conheceu os 5 erros que você não deve cometer em um planejamento comercial, assim como o que é preciso ser feito para que a sua empresa possa se planejar corretamente. Desse modo, é aconselhável que procure colocar essas dicas em prática para alcançar resultados promissores. Gostou do post? Assine nossa newsletter e receba, em primeira mão, informações como esta em sua caixa de entrada. Até a próxima!... Leia mais

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial