Blog da Ploomes
duas mulheres sentadas em um escritório negociando

O que são vendas B2B?

O que são vendas B2B? Um processo de venda pode ser definido como a ação ou efeito de vender. A palavra vem do latim vendita e também pode ser definida como a transferência de uma propriedade para alguém mediante a um preço previamente estabelecido. 

A principal finalidade de uma venda é gerar lucro, ou seja, é alma de qualquer negócio. É por meio dela que e empresa recebe o retorno de capital, desenvolve um caixa para pagar custos e despesas e investir no desenvolvimento de ações para melhorar a sua imagem e consequentemente vender mais. A força de venda de uma empresa é máquina que a faz funcionar. 

Se considerarmos a ideia de que vender é o ato de trocar algum produto ou serviço por algum valor ou mesmo por algum serviço. Podemos concluir que a profissão de vendedor é uma das pioneiras no mundo. 

Contextualizando

De fato, a profissão como conhecemos hoje só surgiu após o contexto da Revolução Industrial. Mas mesmo antes desse período já era possível identificar os indícios do comércio de compra e venda, um fator que serve para comprovar ainda mais a relevância dessa atividade até os dias atuais. 

Em meio às tantas revoluções e evoluções que o mundo e a sociedade enfrentam desde os primórdios, não é de se espantar que o conceito de venda e a forma como isso é feito também tenha passado por grandes transformações.

Hoje o vendedor não é apenas alguém que apresenta produtos e convence pessoas a realizarem uma compra, é necessário um preparo muito maior e amplo conhecimento sobre os produtos ou serviços que serão oferecidos, afinal o consumidor não espera apenas comprar algo, ele deseja sanar alguma necessidade, resolver algum problema  ou mesmo atender a alguma vontade própria.

Por isso, muitas vezes um vendedor de sucesso assume um papel de consultor e passa a se dedicar a entender o que aquele cliente precisa, como precisa e para quando precisa, para então oferecer uma solução que atenda todos estes requisitos.

Logo, percebemos que mesmo sendo uma das mais antigas profissões do mundo, o setor de vendas é um dos que mais se desenvolve, justamente por se adaptar constantemente em relação às necessidades do mundo contemporâneo. 

Ao longo deste conteúdo vamos entender melhor como atender verdadeiramente a necessidade de um cliente e se tornar um fornecedor de grande valor para ele.

Mas, afinal, você sabe o que é são vendas B2B

O termo B2B refere-se a business to business, que pode ser traduzido como “de empresa para empresa”. Ou seja, o processo de vendas B2B é caracterizado pela venda de uma empresa para outra empresa.

Entender a diferença dessa modalidade para o método convencional em que se vende diretamente para o cliente final, é fundamental para quem deseja ser um bom vendedor para os dois tipos de público.  

A premissa básica para compreender o processo de vendas B2B, é entender que ele será diferente da venda B2C, business to customer (que se caracteriza pela venda direta para pessoas físicas, como já falamos anteriormente), desde a abordagem e a atração até a forma de negociar e converter a venda. 

A diferença entre as duas modalidades é que no B2B, as vendas são complexas e envolvem processos mais robustos que geralmente exigem um nível maior de investimentos e compreensão. 

Além do fato de que, nesse caso, existem diversos tomadores de decisão e não apenas um cliente final, fazendo com que o processo de venda B2B seja muito mais longo

Via de regra, os vendedores que trabalham nesse mercado seguem uma abordagem mais consultiva a fim de que o cliente realmente entenda se o serviço ou produto adquirido poderá resolver suas necessidades para, então, fechar negócio.

Por isso, é tão importante ter uma proposta clara e definida para que todos os clientes entendam genuinamente o valor do seu produto.

Entenda o passo a passo de um processo de vendas B2B

Agora vamos entender como funciona o processo de venda B2B na prática. Da mesma forma como a área de vendas é responsável por fazer a máquina da empresa funcionar, o cliente é o motivo da equipe de vendas existir e precisa ocupar a devida importância na esfera comercial. 

Centralizar a necessidade do consumidor no processo de vendas B2B é fundamental para o sucesso do cliente e, naturalmente, da empresa. Dessa forma, é crucial que a empresa e o colaborador entendam como se dá a jornada do comprador. Veja abaixo quais são as etapas que estão presentes em todo processo de venda:

Fase 1: descoberta

Nesta etapa, como o próprio nome já diz, é o momento em que o cliente descobre, seja através de anúncios, rede sociais, propagandas em geral ou mesmo pelo blog da sua empresa, que ela pode fornecer a solução que ele procura. 

O maior objetivo da fase da descoberta é informar ao público, principalmente para a sua buyer persona, a razão de existir da sua empresa e porque ela deve ser escolhida para resolver a dor daquele cliente. 

Neste momento de descoberta é possível que o próprio cliente ainda não consiga definir sua dificuldade ou mesmo que apresente certa dificuldade em reconhecer esse problema. E, por isso, a postura do vendedor é fundamental para conduzir esse potencial cliente para a próxima etapa desse processo.

Fase 2: educação

Depois de reconhecer o problema que deve ser resolvido, chega o momento de apresentar as soluções que irão beneficiar o seu cliente. Aqui, muitos recursos podem ser explorados além da interação com os vendedores, mas, em primeiro lugar, é fundamental fornecer informações que possibilitem o amadurecimento desse cliente sobre o tema. 

Isso pode ser feito através de conteúdos informativos, como eventos online, webinars, blogposts e demonstrações de produto. Mantenha sempre em mente que, nesta fase, o objetivo é relacionar a necessidade do cliente a solução que você oferece. 

Além de educar o cliente, essa etapa é importante, pois tem o potencial de tornar a sua empresa como autoridade naquele determinado assunto, fazendo um excelente trabalho de aceleração de vendas.

Fase 3: seleção

Depois de passar pelas etapas de descoberta e educação, o cliente já entendeu os impactos que a não resolução do seu problema pode causar em sua operação. Dessa forma, para ele é importante se aprofundar no assunto e entender como o seu produto (ou o da concorrência) pode ajudá-lo. 

Assim, é crucial que o vendedor esteja em contato próximo com o potencial cliente nesta etapa para apresentar todas as informações que ele precisa  e conduzi-lo até o fechamento. 

Isso inclui também a eliminação de objeções que ainda não foram esclarecidas e eventual negociação dos valores para garantir o melhor acordo entre as duas partes. Além disso, o uso de técnicas de persuasão nesta etapa pode ajudar a acelerar o processo de vendas B2B, que costuma ser mais demorado.

Fase 4: decisão

Se você chegou até aqui, parabéns! Nesta etapa o cliente decidiu pela sua solução e vai fechar negócio, te deixando mais próximo da meta. Mas não esqueça que ainda não acabou. Como tudo em vendas B2B, o processo de decisão envolve toda a burocracia necessária para a contratação de novos serviços ou produtos.

Geração e assinatura de contratos, consulta de crédito do cliente, faturamento do pedido… É importante que o setor comercial e o setor financeiro estejam bem integrados nesse momento para garantir que a felicidade de uma nova venda não morra afogada num oceano de burocracia.

Por isso, contar com ferramentas ou processos para agilizar as formalidades da venda são cruciais nesta etapa. E a jornada do cliente também não acaba aqui. Depois do fechamento, vem uma etapa igualmente importante: a entrega.

Fase 5: onboarding

Embora não seja tão valorizada quanto deveria, esta etapa é de suma importância para o sucesso a curto e longo prazo para a sua empresa. 

É nesse momento do processo de venda que o cliente precisa estar completamente convencido de que fez a melhor escolha que poderia ter feito. Para isso, é importante que ele enxergue todas as soluções que buscava quando realizou a contratação. 

Quando isso não acontece, existem grandes chances de que se esse comprador  deixe de contratar seu serviço (churn) em pouco tempo ou, pior, passe a fazer propaganda negativa da sua empresa. Para evitar que isso aconteça, assim como no momento de seleção, invista em atendimentos exclusivos e personalizados para cada cliente. 

O objetivo dessa fase é ensinar o cliente a utilizar o produto, ensinando um passo a passo para que ele alcance os resultados esperados no momento da compra.

Fase 6: retenção

A penúltima etapa deste processo costuma ser onde as empresas mais encontram dificuldades e isso é um grande problema para empresas que realizam vendas B2B, visto que são mercados muito mais limitados. Evidentemente que reter clientes é fundamental para qualquer vendedor, mas nesse caso a importância se intensifica.

O objetivo do momento de retenção é manter os clientes satisfeitos e monitorar os resultados alcançados por eles, bem como colher feedbacks que ajudem a aprimorar o atendimento, o produto ou serviço e, assim, criar a possibilidade de novos negócios com esse mesmo cliente.

Na fase de retenção mais do que nunca é imprescindível manter o cliente no centro de sua operação, garantindo que através do sucesso dele e de sua permanência, você encontre o seu. 

Essa postura deve guiar toda a operação da empresa e consequentemente agrega mais valor ao seu serviço e a contratação feita pelo cliente. Mais do que entregar o que foi prometido, sua empresa precisa impressionar na entrega, superando as expectativas iniciais para garantir o retorno ou permanência desse cliente.

Fase 7: expansão

Por fim, temos o momento de expansão, logo após a retenção. Depois de se certificar que a fidelização foi feita e que o seu cliente está satisfeito. Chega a hora de expandir oportunidades de vendas com as técnicas de Upsell, Cross-sell e Resell.

O Upsell que visa a venda de um produto ou serviço mais completo ou com um preço mais elevado para um cliente que inicialmente faria a compra de uma opção mais barata. 

O objetivo é aumentar o faturamento e o ticket-médio da empresa e oferecer uma opção mais vantajosa para o cliente. 

Cross-sell é uma técnica que visa a oferta de um produto complementar ao que o cliente decidiu comprar. Nesta negociação o vendedor deve oferecer ao cliente algo que tenha alguma relação ou benefício com o produto inicial solicitado pelo comprador.

Um pré-requisitos para explorar cross-sell é analisar bem a jornada do cliente para entender se a estratégia faz sentido para ele. 

Por fim, o Resell, consiste em garantir a recorrência de uma venda para seu comprador. Dessa forma, você gera uma fonte de receita frequente. Lembre-se que, segundo Kotler, conquistar novos clientes pode ser até 5 a 7 vezes mais caro do que fidelizar os atuais.

Em todas as técnicas mencionadas acima é muito importante analisar o contexto desse cliente para entender sua jornada e não transmitir a ideia de oportunismo.

Nesta fase também temos a oportunidade de transformar os clientes promotores em influenciadores do mercado. Para colocar isso em prática, você pode realizar cases de sucesso, colher depoimentos ou mesmo criar programas de indicação. 

Job to be done

Como já falamos no início deste conteúdo, entender a necessidade do cliente e entregar aquilo que ele realmente precisa e não apenas persuadi-lo a comprar o que você está ofertando é um grande diferencial dos profissionais de venda de sucesso. 

Você já ouviu falar em job to be done? O termo pode ser traduzido para “trabalho a ser feito”, mas o seu significado vai muito além de simplesmente executar uma tarefa previamente definida. 

Job to be done é uma metodologia que visa com que os profissionais de venda conheçam melhor os seu consumidores e se preocupem em atender as suas verdadeiras necessidades. 

A metodologia consiste basicamente em levar o cliente a comprar com você não exatamente pelo produto ou serviço que a sua empresa tem a oferecer e sim porque você tem a solução para um problema daquele  comprado Continue a leitura para entender melhor esse conceito e aplicá-lo em seu dia a dia.

Qual é o problema que a sua empresa resolve?

A grande verdade é que entender o comportamento dos consumidores produz uma grande mudança de perspectiva para quem vende, além de tornar ações como as que são realizadas pelas equipes de marketing mais eficientes e inovadoras. 

Essa nova forma de enxergar quem compra de você, torna as abordagens mais eficazes e humanizadas, completamente direcionada a necessidade do cliente. Quer um exemplo prático? 

Pois bem, dificilmente encontraremos alguém que se matriculou em uma academia de ginástica porque achou o preço bom ou porque o atendente foi bastante convincente em sua abordagem. As pessoas se matriculam em academias porque sentem a necessidade de melhor sua condição física ou porque precisam cuidar da saúde. 

Evidentemente muitas pessoas acabam gostando da prática depois e também do serviço contratado previamente, não à toa, o mercado fitness é um dos que mais crescem junto aos serviços de estética. Mas a necessidade individual neste caso dificilmente será a de praticar esportes ou musculação.

Deu para entender a diferença? Com essa nova forma de enxergar a venda, você entender não o que o seu cliente quer comprar e sim o que ele precisa resolver. 

Humanizar o atendimento é fundamental para perceber que praticamente em todos os casos. Principalmente quando falamos em vendas B2B, aquilo que as empresas e as pessoas precisam resolver tem um fundo social, funcional e, em muitos casos, até emocional. 

Agora que você já entendeu o passo a passo que deve seguir para colocar em prática o seu processo de vendas e já conhece a metodologia, separamos cinco dicas para aplicar o JTBD em sua operação e realizá-la da melhor forma possível.

  1. Descubra a necessidade do cliente e o resultado esperado por ele
  2. Ao longo do processo monitore se isso está sendo atingido 
  3. Explore novas oportunidades e caminhos para atingir os resultados
  4. Ao encontrar soluções verifique se são de fato novidades no mercado
  5. Se necessário crie novos produtos para atender as necessidades que precisam ser supridas

Funil de vendas B2B

Outro conceito fundamental no universo das vendas é o funil de vendas. Se trata de uma representação visual das etapas percorridas pelo cliente durante o ciclo de uma compra que falamos anteriormente. 

Este ciclo começa quando a necessidade que precisa ser atendida é identificada e só termina com a concretização da venda. O funil é dividido em três etapas:

  • TOPO:  aprendizado ou descoberta
  • MEIO: reconhecimento do problema e consideração da solução
  • FUNDO: avaliação e, finalmente, a compra

Para cada uma das etapas do funil, são definidas ações práticas para atrair, conquistar e fidelizar clientes. E, por mais que todo processo seja linear (começo, meio e fim), é crucial que a sua empresa entenda o funil de vendas como um processo cíclico. 

Powered by Rock Convert

Assim, o cliente nunca sai do seu radar ou ponto de atenção, mesmo após a concretização da venda. Pensando nisso, muitas empresas definem até  um funil de pós-vendas para monitorar o nível de satisfação de seus consumidores. 

E o funil de vendas B2B? Você conhece as suas particularidades ?

Sabemos que o ciclo de vendas B2B é diferente do B2C e que essas particularidades refletem nos processos criados. Mas podemos definir o funil de vendas B2B como um passo a passo onde os compradores corporativos entram em contato com a empresa e depois de algumas etapas realizam a compra. 

Neste caso, é importante criar o funil para entender o comportamento dos compradores e principalmente as suas necessidades, como falamos anteriormente, para então garantir o sucesso para todos os envolvidos ao fim da jornada de compra.

Com o funil, é possível mapear os passos do cliente e fazer as adaptações necessárias para que as estratégias de venda B2B sejam eficazes e gerem boas oportunidades de negócio. 

O início desse processo deve sempre considerar os visitantes que tem o primeiro contato com a sua empresa e fornecem seus dados em troca de conteúdo, os leads.

Esses leads precisam passar por um processo de qualificação e segmentação para que se tornem oportunidades de venda, fechem negócio e, então, se tornem clientes. 

Para que isso aconteça alguns pontos devem ser considerados para a criação de um funil adequado e eficaz, são eles:

Definição do perfil de cliente ideal e do público-alvo

Esse é o primeiro passo para criar um funil de vendas B2B. A definição do público-alvo e do PCI (Perfil de Cliente Ideal). Para isso, é preciso buscar detalhes e informações sobre o mercado em que seus principais compradores estão inseridos, conhecer os históricos de compra e venda, a relação com os  fornecedores e etc. 

Esse conhecimento é muito importante pois ajuda a entender qual segmento sua empresa consegue ser mais relevante. Com essa especialização de mercado, você consegue aplicar estratégias sob medida para esse perfil de cliente e conquistar um nicho agregando valor ao seu atendimento e performance.

Gere leads com a produção de conteúdos relevantes

Produzir conteúdo de qualidade e relevância é importante para qualquer tipo de público e estratégia de atração. No entanto,  a produção de conteúdos ricos apresenta grande valor para o público B2B e com eles é possível potencializar as chances de que forneçam os seus dados para a sua empresa. 

Lembre-se, quanto maior a sua autoridade e a relevância do seu conteúdo, maiores serão as chances de gerar leads e aumentar o seu funil.

Invista na qualificação dos leads

Analisando um funil de vendas B2B percebemos facilmente que, tão importante quanto às etapas anteriores e principalmente a geração de leads, é o momento de qualificar esses leads. 

Sabemos que a cada dia o processo de decisão de compra está mais longo no universo de vendas B2B, as vendas são complexas, passam por muitas etapas e dependem de muitos decisores que estão cada vez mais informados. 

Por isso, é tão importante investir numa fase de triagem das oportunidades. Você não quer que seus vendedores fiquem meses conversando com um cliente que está sem orçamento ou ainda não está preparado para a sua solução.  

Nesse caso, o profissional responsável por essa qualificação, também conhecido como SDR (Sales Development Representative), entra em contato com o lead e coleta informações preciosas para entender qual é o cenário do potencial comprador e se vale a pena encaminhá-lo para o processo comercial. 

É muito importante destacar que, ainda que os leads sejam descartados na qualificação em um primeiro momento, é estratégico manter essa pessoa em contato com a sua marca para que o seu setor comercial possa atuar nessa oportunidade no futuro.

Dessa forma, você garante que não vai querer perder um potencial comprador por que ele não chegou ao momento de compra ainda. Mas, independentemente do método escolhido, mantenha sempre bom relacionamento com os possíveis compradores, visto que a jornada da compra B2B pode ser bem mais longo que nas vendas B2C.

Feche a venda

Por último e o mais importante, é o momento de fechamento do negócio que é mais extenso e burocrático nos processos de vendas B2B. Após a assinatura do contrato, além de um novo cliente, surgem questões de faturamento, necessidade de implementação e todos os outros detalhes presentes na prestação de serviço para seus clientes. 

Para ajudar nessa etapa existem inúmeras ferramentas que podem auxiliar todas as áreas da empresa, desde a facilitação do processo de venda à emissão de notas fiscais, boletos e propostas. 

Ainda neste conteúdo vamos explorar melhor algumas plataformas que impulsionam as compras e entender melhor os benefícios de sua utilização nos processos de vendas B2B.

Dessa forma, fica mais fácil fazer a gestão de seus clientes, planejar de forma adequada o seu funil e principalmente garantir a satisfação dos clientes após as vendas.

Técnicas para vender mais

Agora vamos explorar melhor algumas estratégias das vendas B2B que devem ser usadas durante os períodos de prospecção e negociação com clientes e que você precisa conhecer. São elas: 

Inbound

A tradução do termo Inbound Marketing, poderia ser marketing de entrada ou marketing de atração. A estratégia ganha esse nome justamente porque é responsável por fazer com que o público chegue até o seu negócio de forma mais espontânea. 

Ou seja, o inbound é um conjunto de técnicas que visa atrair e conquistar leads qualificados, que são aqueles que realmente possuem interesse no produto ou serviço oferecido pela empresa. 

Nesse caso, as ações não são idealizadas para o público em geral como o marketing puro e simples. O objetivo do inbound é atrair apenas as pessoas certas. 

Algumas ações de Inbound que podem ser realizadas:

  • Produção de conteúdo para blogs;
  • Produção de conteúdos ricos em diversos formatos: ebooks e infográficos;
  • Promoção de landing pages com foco em geração de leads;
  • Email marketing;
  • Gestão de leads e estratégias de automação de marketing.

Outbound

 Já o outbound consiste na prática de ir atrás do cliente ativamente, depois de feita as definições do público que deve ser abordado, como já falamos anteriormente, os profissionais responsáveis pelo outbound entram em ação. 

A abordagem do outbound costuma ser direta. O vendedor entra em contato com quem deseja prospectar com o objetivo de vender. Caso não consiga, ele realiza também o trabalho de educação e nutrição desse lead. 

Diferente do inbound, o outbound é uma estratégia ainda mais direcionada e específica, que deixa poucas chances para o prospect se esquivar da abordagem. 

Algumas ações de outbound que podem ser realizadas:

  • Flyers, outdoors, malas diretas;
  • Prospecção ativa via telemarketing ou redes sociais;
  • Patrocínio e prospecção ativa em eventos;
  • Prospecção ativa presencial em empresas;
  • Propagandas de TV, rádio e anúncios no geral.

Canais

A estratégia de canais é voltada para o desenvolvimento de parcerias que auxiliem no processo de venda do seu serviço ou produto. Essa parceria pode acontecer das seguintes maneiras: 

Revenda e Afiliado: esse é o modelo mais comum em que as empresas realizam parcerias de vendas. Consiste em encontrar profissionais que revendam ou representem a sua empresa, ganhando comissionamento por essa ação. 

VAR(value-added reseller): a metodologia consiste em um modelo de parceria no qual o parceiro fica responsável por vender algum produto ou serviço que agregue valor ao projeto inicial. No modelo de vendas B2B esse tipo de parceria pode ser bastante interessante e ser muito útil em implementações, consultorias ou projetos relacionados a usabilidade de uma solução. 

BizDev: o termo vem de business development e se refere ao desenvolvimento de negócios. Nesse modelo de parceria os termos costumam ser customizáveis e desenvolvido de acordo com o interesse das empresas envolvidas. O objetivo é que as empresas possam vender suas soluções com planos e condições especiais.

Indicações

A importância de uma divulgação boca a boca e de um bom marketing não é segredo para ninguém não é mesmo? Mesmo assim poucas empresas investem na estratégia de indicações especificamente. 

Essa prática consiste na prospecção de clientes dispostos a estimular e gerar indicações da sua base ativa. Ou seja, a empresa estabelece a sua política de indicação e além de gerar um mecanismo escalável para suas vendas, melhora o relacionamento com o cliente que fará as recomendações. Também é fundamental ressaltar a importância de compensar da melhor forma esse cliente por essa ação. 

Imagine se uma parte de seus clientes trouxessem mais clientes, mensure o impacto financeiro que essa ação traria e planeje como executá-la. Convença seus clientes com as seguintes dicas:

  • Descontos no produto ou serviço
  • Conteúdos ou cursos exclusivos
  • Participação em feiras ou eventos
  • Brindes e amostras grátis de novos produtos ou serviços

Definição de metas de vendas B2B

Um etapa fundamental para o sucesso das vendas é a definição das metas. Afinal, é através delas que os objetivos da empresa serão atingidos. Essa é a razão de existir das metas. 

O método SMART é uma maneira prática de atingir resultados. Muito utilizada para estipular metas de forma coerente e melhorar as atividades necessárias para o alcance desses resultados. 

O estabelecimento de metas está diretamente relacionado ao aumento da produtividade dos profissionais e consequentemente a melhora dos números do seu negócio.No entanto, a recomendação na hora de defini-la é criar com muito cuidado e atenção, sob muita análise e estudo.Por isso, a utilização do método SMART é um excelente aliado para sua definição.

 SMART significa respectivamente: S (específica), M (mensurável), A (atingível), R (relevante) e T (temporal). Metas saudáveis e humanas devem ser específicas, mensuráveis, atingíveis, relevantes e temporais, não se esqueça!

Mas como definir suas metas?

Depois de entender a importância das metas e o que levar em conta na hora de construí-las, precisamos entender como se planejar para colocá-las em prática.  Para isso, é preciso conhecer bem o objetivo de cada meta e onde se espera chegar ao alcançá-la. 

Por isso, listamos abaixo algumas perguntas que você deve manter em mente na hora de definir as metas ideias para o seu negócio. São elas: 

  • Quanto vale o seu ticket médio?
  • Qual o valor da receita desejada?
  • O seu vendedor precisa contatar quantas oportunidades para gerar uma venda?
  • Quantas vendas serão necessárias para alcançar o valor da receita?
  • Qual tempo médio de cada contato?
  • Com quantas oportunidades o seu vendedor consegue falar por dia?
  • Qual o tamanho da sua equipe de vendas?
  • Quanto vale o seu Custo de Aquisição de Clientes (CAC)?
  • É realizado um acompanhamento mensal e anual para mensurar vendas temporais?

Com todas essas informações mapeadas, definir as metas e projetar o seu planejamento de vendas B2B será muito mais fácil e eficiente. Conheça agora, algumas ferramentas que vão impulsionar desde o atendimento ao cliente até a otimização de processos internos e externos da sua empresa.

Ferramentas para impulsionar suas vendas B2B

CRM

O Customer Relationship Management, como o próprio nome diz, é uma ferramenta de gestão de relacionamento com o cliente  que mapeia todos os pontos de contato do cliente com a empresa, a fim de identificar novas oportunidades.

O CRM é uma ferramenta de vendas que promove maior organização e controle  de todo o processo comercial. Com ele também é possível registrar de forma automáticas as interações com seus contatos, colocar lembretes de tarefas como follow-ups, além de promover a centralização de  todas as informações necessárias  em um só lugar.

ERP

O Enterprise Resource Planning ou Planejamento dos Recursos Corporativos. É um Software que tem como finalidade gerenciar os processos de uma empresa, integrando departamentos, fluxos desenvolvidos em cada área do negócio. Ou seja, é uma ferramenta que auxilia na organização interna da empresa, estruturando e otimizando os processos.

Ferramentas de Outbound

Pensando sempre em atingir resultados robustos e atrair muitos clientes, o processo de outbound hoje conta com muitas ferramentas que deixam esse processo mais fluido e eficaz. Veja abaixo algumas plataformas fundamentais quando o assunto é atrair clientes: 

  • Yesware;
  • Salesloft Prospector;
  • Ghostery;
  • Pipedrive;
  • Asana;
  • Skype.

Ferramentas de e-mail marketing

Enviar e-mails marketing nem sempre é um tarefa fácil, ainda mais quando essa lista cresce a cada dia.  Por isso, as ferramentas de e-mail marketing são excelentes aliadas para melhorar os resultados obtidos com essa estratégia.

A maioria das plataformas oferece insights para que o usuário melhore seu desempenho. Como, por exemplo, mostrar quais inscritos abriram o email e quem clicou nos links enviados. 

Saber escolher a ferramenta de email marketing ideal para o seu negócio é fundamental para impactar o desempenho das suas campanhas de email. Confira:

  • Mailchimp;
  • Constant Contact; 
  • GetResponse;
  • ConvertKit;
  • Drip.

Ferramentas de automação de marketing

Utilizar uma ferramenta de automação de marketing é fundamental para uma estratégia eficaz e uma relação cada vez mais próxima com o seu cliente. Afinal, o uso de mecanismos inteligentes está diretamente relacionado ao seu destaque no ambiente online.  

Então, para que isso seja possível, listamos algumas ferramentas de automação de marketing disponíveis no mercado:

  • RD Station;
  • Sharp Spring;
  • Leadlovers;
  • Sendinblue;
  • Active Campaing;
  • Fleeg.

Ferramentas de big data e analytics

Uma grande tendência do mercado atual é o uso da Big Data. Mas captar e analisar uma vasta quantidade de dados não costuma ser tão simples assim. 

Sabemos que um grande aliado da gestão de vendas é análise de dados, por isso, a utilização de uma ferramenta que facilita a visualização dessas informações é extremamente relevante para uma equipe de vendas orientada aos resultados. Veja algumas abaixo: 

  • BIMachine;
  • Watson Analytics; 
  • Sisense;
  • QlikView;
  • Oracle BI.

Ferramentas de Help Desk

Pensando em melhorar a estrutura de atendimento ao cliente no seu negócio?

Contar com um sistema de help desk te permitirá organizar os chamados abertos por clientes, além de identificar rapidamente as quais situações já foram resolvidas, por exemplo. Você também tem a oportunidade de visualizar os chamados que precisam da atenção da sua equipe de suporte.

Precisa de um help desk? Confira algumas sugestões:

  • Zendesk Support;
  • Jivochat;
  • Freshdesk;
  • Desk Manager;
  • Desk360.

Ferramentas de gestão de processos 

Para finalizar a nossa lista, você precisa organizar as tarefas, otimizar processos e melhorar a comunicação da sua empresa? Saiba que existem ferramentas que permitem a eliminação de tarefas desnecessárias e proporcionam maior gestão de informações e mapeamento de seus processos. Confira: 

  • Trello;
  • Basecamp;
  • Contentools;
  • Asana;
  • Ploomes.

Se você deseja conhecer mais sobre os métodos e práticas para um processo comercial impecável preparamos um conteúdo imperdível! Baixe já nosso e-book de vendas B2B.

Conheça também as nossas soluções para organização de base de clientes, automatização comercial, análise de resultados e controle do seu processo de vendas B2B. Teste, é grátis nos primeiros 14 dias!

ebook banner sucesso em vendasPowered by Rock Convert
Avatar

Ploomes Sistemas Empresariais

Sistema de automação da força de vendas.
CRM, Funil de vendas, Automação de Propostas e Pedidos de Vendas em um só lugar!

Comentar

Wordpress Social Share Plugin powered by Ultimatelysocial